Feeds:
Artigos
Comentários

Divulga-se a lista de poemas selecionados para participar no Concurso do Plano Nacional de Leitura, promovido pelo  Plano Nacional de Leitura, PNL, Fundação Centro Cultural de Belém, CCB, no âmbito das comemorações do Dia Mundial da Poesia.

 

resultadofacalaumpoema

convite_misericordia-e-adultos

cartaz-chacom-livros-fev-2017

As línguas estrangeiras do departamento de línguas dinamizaram atividades subordinadas ao tema do dia de São Valentim, em conformidade com o definido no PAA. Destaca-se a divulgação da origem histórica da comemoração deste dia, bem como elaboração de postais no 2.º ciclo, que no 5.º ano foram realizados colaborativamente com a disciplina de educação visual.

O resultado do trabalho dos alunos encontra-se exposto na biblioteca escolar e pode ser apreciado ao longo desta semana por toda a comunidade educativa.

1487061973038

20170214_09003920170214_08594820170214_091102

20170214_084229

1487070511253

transferir-1

A Viúva e o Papagaio

Nos dias 7 e 9 de fevereiro a Biblioteca Escolar e a Biblioteca Municipal, promoveram a atividade “Hora do Conto”, que se iniciou com uma introdução  à autora e à sua obra, seguindo-se um momento de leitura, dinamizada pela animadora Mariana Prazeres,  da obra: A viúva e o papagaio,  de Virginia Woolf, para os alunos do 5.º ano.

Um conto divertido, que nós dá a conhecer a aventura da Sra, Gage, uma viúva que recebe uma inesperada herança do seu avarento irmão… “Não está ninguém em casa!”, “Não está ninguém em casa!” é só o que o papagaio diz, quando ela visita a casa. Segredos e uma grande lição  é o que podemos descobrir neste bonito conto.

Este livro é recomendado pelo Plano Nacional de Leitura para o 5.º ano d

e escolaridade.

1486937218012

antonio-gedeaoAntónio Gedeão

Rómulo Vasco da Gama de Carvalho  (Lisboa, 24 de novembro de 1906 — Lisboa, 19 de fevereiro de 1997) foi um professor e poeta português.

Biografia

Nasceu na lisboeta freguesia da Sé, aí cresceu, juntamente com as irmãs, numa casa modesta da rua do Arco do Limoeiro (hoje rua Augusto Rosa), no seio de um ambiente familiar tranquilo, profundamente marcado pela figura materna, cuja influência foi decisiva para a sua vida.

Na verdade, a sua mãe, apesar de contar somente com a instrução primária, tinha como grande paixão a literatura, sentimento que transmitiu ao filho. Desta forma Rómulo toma contacto com os mestres – Camões, Eça, Camilo e Cesário Verde, o preferido – e conhece As Mil e Uma Noites, obra que viria a considerar uma das suas bíblias.

Criança precoce, aos 5 anos escreve os primeiros poemas e aos 10 decide completar “Os Lusíadas” de Camões. No entanto, a par desta inclinação flagrante para as letras, quando, ao entrar para o liceu Gil Vicente, toma pela primeira vez contacto com as ciências, desperta nele um novo interesse, que se vai intensificando com o passar dos anos e se torna predominante no seu último ano de liceu.

Rómulo de Carvalho estuda Ciências Físico-químicas na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, as palavras ficam guardadas para quando, mais tarde, surgir alguém que dará pelo nome de António Gedeão.

Em 1932, um ano depois de se ter licenciado, forma-se em ciências pedagógicas na faculdade de letras da cidade invicta, prenunciando assim qual será a sua atividade principal daí para a frente e durante 40 anos – professor e pedagogo.

Apesar da intensa atividade científica, Rómulo de Carvalho não esquece a arte das palavras e continua, sempre, a escrever poesia. Porém, não a considerando de qualidade e pensando que nunca será útil a ninguém, nunca tenta publicá-la.

Só em 1956, após ter participado num concurso de poesia de que tomou conhecimento no jornal, publica, aos 50 anos, o primeiro livro de poemas Movimento Perpétuo. No entanto, o livro surge como tendo sido escrito por outro, António Gedeão, e o professor de física e química, Rómulo de Carvalho, permanece no anonimato a que se votou.

O livro é bem recebido pela crítica e António Gedeão continua a publicar poesia, aventurando-se, anos mais tarde, no teatro e, depois, no ensaio e na ficção.

A poesia de Gedeão é, realmente, comunicativa e marca toda uma geração que, reprimida por um regime ditatorial e atormentada por uma guerra, cujo fim não se adivinhava, se sentia profundamente tocada pelos valores expressos pelo poeta e assim se atrevia a acreditar que, através do sonho, era possível encontrar o caminho para a liberdade. É deste modo que “Pedra Filosofal”, musicada por Manuel Freire, se torna num hino à liberdade e ao sonho.

Avesso a mostrar-se, recolhido, discreto, muito calmo, mas ao mesmo tempo algo distante, homem de saberes múltiplos e de humor subtil, Rómulo de Carvalho que nunca teve pressa, mas em vida tanto fez, deixa uma saudade imensa da parte de todos quantos o conheceram e à sua obra.

Principais publicações

História da ciência e da educação

Muitas e variadas ao longo da sua vida

Poesia

·         1956 – Movimento Perpétuo

·         (Pedra Filosofal)

·         1958 – Teatro do Mundo

·         1959 – Declaração de Amor

·         1961 – Máquina de Fogo

·         (Lágrima de preta)

·         1964 – Poesias Completas

·         1967 – Linhas de Força

·         1980 – Soneto

·         1982 – Poema para Galileu

·         1983 – Poemas Póstumos

·         1985 – Poemas dos textos

·         1990 – Novos Poemas Póstumos

 

Ficção

·         1942 – Bárbara Ruiva (1ª edição: Abril 2009)

·         1973 – A poltrona e outras novelas

Teatro

·         1978 – RTX 78/24

·         1981 – História Breve da Lua

Ensaio

·         1965 – O Sentimento Científico em Bocage

·         1985 – Ay Flores, Ay flores do verde pinho

 

 

Adaptado de:http://www.citi.pt/cultura/literatura/poesia/antonio_gedeao/biografia.html

e de https://pt.wikipedia.org/

 

historiasNos dias 2 e 3 de janeiro a Biblioteca Escolar e a Biblioteca Municipal, promoveram a atividade “Hora do Conto”, que se iniciou com uma introdução ao autor e à sua obra, seguindo-se um momento de leitura animada, dinamizada pela animadora Mariana Prazeres,  da obra: Histórias com Reis, Rainhas, Bombeiros e Galinhas de Manuel António Pina, para todos os alunos do 6.º ano. 1486417039580

logoNo dia 31 de janeiro a saúde oral esteve em destaque no Jardim de Infância  de Murça, com a entrega dos novos Kits de escovagem e uma ação de sensibilização realizada pela Enfermeira Laurinda Lopes, do Centro de Saúde de Murça, que mais uma vez, demonstrou e explicou às crianças como devem realizar a escovagem dos dentes.

A atividade foi ainda complementada com a leitura de do livro “A cadeira dos sonhos”, de Sónia Araújo Santos e Maria Isabel Loureiro.

1486417378944